sábado, março 31, 2007

Eavsta astisisndo o Nat Geo hjoe e fui lmbreada de uma beirncarida mtuio intntsaerese que hiava rbdieceo por e-mial há aulgm tmpeo aráts. Ora! Pbroes das pfesroasors das séeris inaiicis, enansido fmoraãço de pvralaas às crnçiaas de froma orizaganda, ennatquo o cebérro pgrea essa pçea, arenmaza sjea cmoo for, btasa que a pririmea e a úimlta ltera eejstam no seu dedvio laugr.

Um amntooado ququaler, e ele endtene? Eãnto por que as peoasss recalamm tnanto qnuado a gntee erra a diiagtção? Vou piedr praa não mais rbeecer n/c no tarablho praa esse tpio de flhaa, aafinl, cmoo peercber, é o mmeso cbérero que proscesa, intidefica e não crigore! Ou não?! Será?!=P

quarta-feira, março 28, 2007

A Ciência e o cientista.

Estudando filósofos, entre os quais o Gui não se encontra, visto que por enquanto ele é apenas um estudioso na área e só sabe proferir palavras do pensamento alheio, estou chegando a conclusões que nem imaginava que poderia via a alcançar algum dia.

Com isso adquiri três novas certezas em minha vida: gosto de Geografia; entendi como ela foi aceita como uma ciência; não quero estudar filosofia, além do que é exigido para o entendimento do que preciso saber.

3ª: Quero conhecer a Antártida!

Prefiro uma coisa mais pés no chão, que seja mais real, palpável e que, se não o for, que pelo menos explique algo que realmente seja do interesse geral, e meu também, principalmente.

Ouvi um cientista explicar o por que de não usar “Meio ambiente”. Eu sei, sei... a maioria das pessoas sabe que isso está incorreto. Mas ele explicou o “detalhe”, quase insignificante disso. E concluiu: “é um detalhe, ninharia, mas existe, e é pra isso que estamos aqui, pra isso que serve um cientista, pra ser chato com essas coisas”.

Ótimo, me achei no mundo, criticar e reparar em detalhes... Sim, that’s me! =)

PS: acabei não comentando, mas a Milla é a mais nova moradora de Porto Alegre. Faz parte da família 713, que linda!!! J Isso melhorou bastante o meu humor, apesar das broncas que tenho enfrentado! =/ Mas, deixemos as coisas ruins pra lá!

terça-feira, março 27, 2007


Ahh q beleza a tecnologia de envio de post por e-mail... agora sei que não funciona!!! :(
Assim, fica sem atualização por um tempo mesmo!

E nada de All Star!!! A C&A é uma droga, como que não repõem o modelo mais lindo: o all star azul tipo jeans!!!!
Queremos allstars azul do tipo jeans em tamanho 36 URGENTEMENTE!!!

segunda-feira, março 26, 2007

Quanto tempo? (um apanhado do fim de semana)

Não sei, mas um bom tempo se passou, desde que eu assisti aquele show do Nenhum de Nós com o meu bom e velho all star azul. Aquele que a minha querida irmã (a preferida) tratou de modificar quando saí de casa e o deixei lá.

Naquela ocasião, a do show, estava passando por momentos bem difíceis e o show do Nenhum foi uma trégua nos conflitos dentro da minha cabeça, apesar de eu não tê-lo assistido por completo, visto que nessa mesma data e horário estavam a minha espera para uma reunião familiar, aniversário do membro mais jovem da família, aniversário da Isabela. Os dias eram tão confusos, que nem lembro em que dia foi celebrado, menos ainda se era a comemoração do primeiro ou segundo aninho de vida dela.

Enfim... Nessa data tomei uma decisão muito importante, era chegada a hora de abandonar o bom e velho amigo e comprar um all star novo, sim, por que o estado dele já estava deplorável e, depois de um show no meio do barro, bom, a situação só fez piorar. Tinha medo de lavá-lo e vê-lo se desmanchar na minha frente... Não! Isso não poderia acontecer. Foi então que comprei um par novinho em folha.

Passaram-se uns três anos, acredito eu, e mais um bom amigo, companheiro de todas as horas pede férias! Como é difícil aceitar isso. Pois bem! Eis que estava prestes a me decidir quando surge um show do Nenhum de Nós, novamente em praça pública.

As confusões na minha cabeça deram lugar a certezas nesse tempo que se passou. A cada dia fui descobrindo coisas novas em mim “e nas coisas ao meu redor”. O que sei a meu respeito hoje, não é muito diferente do que sabia antes, mas as certezas que adquiri nesse tempo, tornaram-me uma pessoa ainda mais difícil de se aceitar. Difícil, não impossível. E tenho me saído bem, tenho me aceitado bem.

Difícil está sendo deparar-me com tanta contradição, contrastes e ver tudo o que eu queria acontecendo exatamente como eu previ para a minha pobre vida. Se por um lado estou inflada de tanto orgulho próprio, por outro estou descobrindo que esse caminho é belo e perfeito, mas que sinto muito pelo preço que tenho de pagar por ele.

Pelo menos o all star novo não vai custar mais do R$60,00 que, divido em 5 prestações quase nem vai fazer muita diferença no meu orçamento. Basta que eu continue correndo para ganhar dinheiro e gastá-lo logo em seguida.

Mundo capitalista, selvagem, pessoas cruéis. Que não fazem nada mais do que pensar no seu próprio umbigo, julgar as pessoas por elas mesmas e acreditar que o Big Brother é uma ótima maneira de conhecer as pessoas: “é interessante ver as máscaras caindo e a forma como se engalfinham pelo dinheiro”.

Tsi-tsi! Como se isso não acontecesse o tempo todo a nossa volta, não precisa pensar muito pra lembrar de alguém que disse uma coisa e fez outra quando lhe era conveniente, quando se tinha alguma coisa que lhe valesse para alcançar um objetivo, por mais ridículo e insensato que este fosse.

Mas, o que estou fazendo?? Esse post era para ser sobre o Show, que tanto me encantou, que tanto me encanta... Que banda!

Acredito cegamente que a trilha sonora ajude ou atrapalhe nossas idéias, ontem “Wish you where here”, hoje “Echoes”. Só pode ser! Ou talvez tenha sido mais um fim de semana vazio. Sim, isso sempre me incomoda bastante.

quarta-feira, março 21, 2007

Perdi as contas e quantos blogs já tive desde 97, quando efetivamente entrei para o mundo da internet. De lá pra cá muita coisa mudou, vi os blogueiros migrando para fotologs e flogs, valorizando muito mais a imagem do que a palavra. Criei fotologs também, mas nunca os levei a sério... E como poderia? Se não era a minha cara, comprometia a cara de terceiros, ou postava qualquer bobagem. O espaço para escrever é pequeno e em vão, poucas pessoas param pra ler o que se escreve em um fotolog. Não que o que eu escreva seja lá muito importante, mas é legal esse contato com a palavra. Abrir um site e ler o que a pessoa estava pensando naquele momento, ou tentar entender por que ela perdeu um tempo na internet para postar isso, ou aquilo.

Outro motivo para abandonar o blog, além de ficar sem net por um tempo, foi o fato de o cyberspace ter detonado boa parte da minha vida. Tantas intrigas, mentiras e até descobertas, num tempo em que o Orkut ainda nem havia sido criado. Expunha meus pensamentos com muita siceridade, me incomodei bastante com isso. Pelo menos não fui internada como louca, apenas julgada por pessoas que sequer puderam entender do que se tratava tudo aquilo. Quando a gente não quer entender, não adianta.

Bom, e o que me fez voltar? Além de ter um acesso mais regular, me impolguei ao ler um fotolog com muito conteúdo escrito (não vou citar nomes) e alguns blogs nem tão novos, com muito conteúdo, atualizado, com fotos, música, vídeos... Um reflexo das pessoas que os criaram, como um blog deve ser. Isso me encantou. Me deu saudades, então voltei.

Infelizmente o meu blog original, lindo e perfeito, já que teria um registro bem mais antigo, foi-me tomado pela maldita Globo.com! Mas, não há de ser nada. Já recomecei tantas vezes, em situações tão mais desgastantes, essa eu vou tirar de letra, acredito eu.

Se alguém passar por aqui! seja bem vindo...
:)

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...