quinta-feira, janeiro 28, 2010

Os desafios de se ter um blog bom, e famoso!



Já devo ter discursado a respeito em outras ocasiões, verdadeiramente, não me recordo. Mas, é um tema constante na vida de um blogueiro. Vou contar um pouco da minha história, só pra variar.

Sempre fui metida a escritora, desde a infância quando escrevia diários bobinhos, depois, passando pela adolescência, escrevia coisas que chamava de poemas, ou simples pensamentos e invenções, um mundo de fantasia, fingindo sentir alguma dor que de veras sentia, ou não. Mas tudo o que escrevi ao longo dos anos sempre ficou muito bem guardado, pra não dizer escondido.

Em certo período escrevi em códigos, para ter certeza de que minhas histórias ficariam seguras. Esse código foi criado por mim, com símbolos diversos. Mais tarde, (re)inventei uma forma de escrever sem dizer exatamente o que estava sentindo, usando as mais diversas analogias, algumas tão absurdas que certamente até hoje são impossíveis de serem traduzidas. Os códigos de criança eu esqueci, mas dessa nova forma de escrever, aaah! Dessa eu nunca esqueço, e cada vez que leio um desses textos, é claro, sei exatamente do que se passa, porque escrevi aquilo. Mas sei que não tenho a exclusividade da forma, e mais, sei que minhas técnicas não chega aos pés dos profissionais. Enfim...

Somada a essa facilidade em escrever tive acesso ao meio eletrônico, a minha afeição por tecnologias me fez migrar do papel e caneta para os bits. Primeiro do bloco de notas, tenho ainda muitos txts guardados, depois em blogs. E é assim que chego ao problema levantado no título desse post. Comecei a escrever blog para expor o que pensava e sentia, o que estava vivendo, em tempos difíceis, e quando meu blog foi descoberto e tentaram entender do que eu falava, calei meus dedos e parei de postar. Tempos depois retornei escrevendo em códigos ainda mais ocultos. Meu blog se foi.

Hoje tenho outro blog, o qual foi descoberto por algumas pessoas, que me visitam com freqüência, e outros que são ocasionais. E são esses acessos ocasionais que têm me calado. Penso muito em muitos temas para tratar, mas logo penso no que não quero que leiam, e não encontro a solução para ocultar o que escrevo. Isso me faz lembrar de uma blogueira maluca, de um visitante maluco, e de como a maioria das pessoas cria um blog para ser notada, para se fazer ouvir, ou fazer dinheiro... O que, para cada uma dessas coisas, exigiria muitos acessos.

Certa Vez Paulo James me disse: "Se você não se sente bem expondo o que escrever, é porque escreve para você mesma e não precisa divulgar."

Mas, então, porque insisto em escrever em blogs? E o que fazer com os milhares de visitantes desse blog que anseiam por mais palavras?

Who cares?!
O_o
.

7 comentários:

  1. No final das contas, todos esperam algum tipo de reconhecimento. Seja um simples comentário, critica ou elogio. Esse seu lado que insiste escrever em blogs. O certo é você manter um diário particular e um blog.
    Sei lá. Eu me importo. Você é uma boa colega.

    ResponderExcluir
  2. Reamente, também acredito que evoluir é mágico e é preciso, mas muitas vezes doi :/
    é estranho pensar que existem pessoas que fizeram a diferença e nem sabem disso.
    Eu acho que você escreve muito bem e é algo bom de ler.
    Eu lembro dos meus outros blogs perdidos por ai e os que foram deletados pelos sites :/ as vezes queria ter a oportunidade de ler tudo aquilo de novo mas as vezes acho que é bom não ter mais acesso a eles. não sei.

    ResponderExcluir
  3. Algumas pessoas gostam de ler palavras sinceras vindo de desconhecidos, pois assim elas não se sentem sozinhas. Esta é uma verdade (embora, não absoluta).

    Mas a outra verdade é que às vezes precisamos gritar as palavras que tanto tentamos esconder, para assim não nos sentirmos sozinhos. Para que um belo dia alguém finalmente nos entenda, mesmo que não se tenha muita coisa para entender.

    E mais verdade ainda (lembrando que nunca absoluta), é que para cada diário que há neste mundo, existe sempre uma vontade escondida e muitas vezes inconsciente do autor do mesmo para que um dia alguém descubra seu diário, abra-o e o leia escondido.
    Saudações!

    ResponderExcluir
  4. Adorei os comentários! :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Dany, adorei os teus dois posts que li, o outro e este.
    Falando de mim, não quero ter um blog famoso como muitos, apenas fazer amigos e aprender alguma coisa com eles e com a internet.
    Um blog é mais uma ferramenta que aproxima.
    Eu faço dos meus blogs um diário mesmo, não sei muito o que postar, mas não deixo de escrever, e sobre algo que li aqui na tua postagem, sigo tendo e cada vez mais arquivos txts (texto), porque não sei ficar sem eles.
    Não sei se no cadastro quando crias o blog, não lembro, não tem algo como privado ou público.
    Se privado o blog ficaria 'somente para os teus olhos' (um nome de filme de 007).
    Eu adoro escrever, lembro de um e-mail que mandei para uma amiga da internet, depois de escrevê-lo no e-mail, colei no word para ver quantas páginas dariam, deram seis.
    Coitada dela, mas também adorava escrever, e como eu, ler.
    Adicionei teu blog e estou te seguindo.
    Beijos, Mauro

    ResponderExcluir
  6. Apesar de ter muitos blogs, o que mais atualizo é o Koisas e Coisas.

    ResponderExcluir
  7. Se quer ter um blog só para amigos, lendo uma revista que assino, olha a dica, vale para o Blogger, no caso Blogspot.
    -Configurações
    -Permissões
    -Leitores do Blog
    -Somente as pessoas que eu escolher e Somente autores do blog.

    Só que teu blog é legal, deixa aberto para todos, e o que escreves gostei de ler.

    Beijos, Mauro

    ResponderExcluir

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...