sexta-feira, janeiro 31, 2014

A greve, o trabalho, Porto Alegre em chamas!

O título desse post é o resumo da minha semana. Vivo em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, o que se acha melhor em tudo. A cidade gosta de ser conhecida como a do "estilo europeu", a que tem povo consciente e politizado; pro marketing é considerada a de clientes exigentes, de comportamento peculiar e diferenciado, difícil; para quem vive aqui, uma cidade como outra qualquer do braziu.
 
Assembleia dos trabalhadores rodoviários de Porto Alegre, 31/01/2014
Fonte: Sul 21
Pois a cidade fria, intelectual e politizada está em chamas. Ondas de calor têm assolado a população; nas ruas, barulho de gente, mas ônibus não há. Os acordos trabalhistas dos rodoviários não se saíram bem, a greve foi o remédio; o povo intelectualizado foi às ruas, não para protestar, mas para ficar nas paradas lotadas, “desprevenidos” com a falta de ônibus. A semana inteira em greve, o assunto está na mídia convencional, está minuto a minuto na internet, e o cidadão não sabe?

Não... Não é isso. É que o cidadão é responsável e trabalhador, então ele vai, nem que seja a pé. Não, também não é isso. É que o trabalhador tem medo de dizer ao patrão, que ele não é tão rico, que o salário dele já tem desconto de 6% de vale transporte, o qual não pode ser usado quando não tem ônibus. Então ele corre às ruas pra ligar do meio do tumulto e se sentir menos culpado por ser miserável, ou levanta uma grana pra sustentar passagens em lotações ou táxis. Existe lei trabalhista que protege tanto os grevistas quanto os afetados pela greve. Mas o povo intelectualizado a desconhece, a ignora.

Mas porque tanto tumulto, e essa paralização? A história é longa e eu não vou parar para contá-la, embora saiba e tenha as minhas considerações. O que acontece é que estamos vivendo tempos difíceis. O capitalismo está entrando em colapso. Crescemos num país subdesenvolvido, que agora quer bancar de grande "em desenvolvimento", com estrutura de "terceiro mundo".

A verdade é que não cabe mais tanta exploração, trabalho de burro de carga com salários medíocres e qualidade de vida zero. A sociedade do consumo quer aproveitar a vida também. O povo, mesmo não sendo intelectualizado, cansou de ser massa de manobra das politicagens desse país podre de corrupção.

A greve deve mesmo ter começado como obra da politicagem visando o aumento da passagem, com sindicato e empresas aliadas e o prefeito apoiando. Mas os trabalhadores não aceitaram os acordos, porque “óbvio” nenhum os favorecia. É provável que tenham aproveitado o momento para se manifestar. É greve, sim. Justa e legal! 

Ninguém vê o lado deles? Claro que não! A sociedade do consumo é egoísta, quer o seu bem, o seu direito de ir e vir, e de aproveitar a vida. Não importa como. Poucas são as pessoas que entendem a pressão que esses trabalhadores passam, o que ganham e como vivem. Então, o movimento foi criminalizado, julgado e os manifestantes, massa de manobra, os culpados!

Por outro lado, quem se preocupou em saber que as empresas têm faturado milhões com os sucessivos aumentos de passagens abusivos, que não foram repassados aos trabalhadores? (TCE aponta que faturamento das empresas de ônibus de Porto Alegre superou R$ 481 milhões em 2011)

Quem se preocupou com a máxima: as empresas atuam sem licitação e o transporte é público? (Sobre o transporte coletivo: 25 anos, bodas de ganância e omissão)

Será que alguém percebe que, ou os trabalhadores param de vez até que todas as questões sejam levantadas e resolvidas, ou mais uma vez a greve vai favorecer apenas as empresas? Se não se unirem agora, a greve fica pelo aumento da passagem, eles continuam sendo explorados e as empresas ganhando mais do que nunca.

Até quando?
Que porcaria de país é esse?
E de onde vem toda essa gente ignorante e egoísta?

Tenho quase certeza que eu não sou daqui...



:s

segunda-feira, janeiro 13, 2014

Formidável ano novo!

E o ano novo começou,... Não consegui cumprir minha meta de pelo menos um post por semana. Acontece que o final de 2013 foi caótico demais no princípio, e parado demais no final. Ainda tenho a intenção (quem sabe) de fazer um post sobre as “mais mais” do ano de 2013 (ou  não), e o post com as semelhanças entre álbuns, músicas, números e etc.

Por enquanto minha motivação é tão somente contar que, depois de um bom tempo, “My Chemical Romance” não está entre as mais ouvidas da semana, nem do mês, nem dos últimos três meses e, bombástico: não está mais no topo da banda mais ouvida por mim nos “Principais Artistas - Geral”. Não que tenha mudado muita coisa. The Killers está à frente. Mas, ainda assim é inusitado, se considerar que desde que voltei a usar o Last.FM isso não tinha acontecido.


O motivo dessa mudança tem nome, e não é The Killers, e sim Joy Formidable. Essa banda é boa demais e tenho ouvido mais do que qualquer outra coisa nos últimos três meses. As músicas já foram ouvidas mais de 1200 vezes. Para ficar claro, My Chem e Killers tem mais de 2800 registros em um ano. Joy Formidable já tem quase a metade disso em três meses, com apenas dois álbuns, poucas músicas... Além de querer dizer que sou um pouco doente, isso pode indicar que a banda é boa e vale a pena conhecer, pelo menos para ter certeza de que não se está perdendo uma grande oportunidade de um novo vício musical ducaramba! J

Além de ouvir muito “Joy”, tenho ouvido algumas bandas diferentes também, o que tem distribuído um pouco os números. Os queridos dos últimos dias têm sido Travis, BigTalk e Brandon Flowers, embora não estejam no topo da lista.


E quanto ao encerramento do post de abertura (do ano), fica com esse clipe DEMAIS, da banda favorita dos últimos meses. Clipe perfeito, assiste aí!


=)

sábado, dezembro 21, 2013

Como voltar a versão antiga do Twitter para Android

Amigos, cortando o assunto musical ou explicações lexicas, venho neste post prestar um serviço de utilidade pública. Quem nunca se atrapalhou na hora de desinstalar um APP para Android no smartphone ou tablet, ou ainda, atualizou sem querer um APP na Play Store? Ou, quem nunca se arrependeu de fazer uma atualização? Essas três situações já aconteceram comigo e hoje desinstalei o Twitter do tablet por engano. Estava há meses sem atualizar esse APP porque vi o quão ruim ele ficou pelos comentários lidos em sites e blogs, e também por tê-lo visto rodando em outro device.

Bem, se você, assim como eu, ficou com essa versão nova e precisa desesperadamente voltar a usar a versão antiga do Twitter para Android, segue a dica: encontrar o aplicativo nas versões anteriores. Sim, google, baby! Basta encontrar e baixar/copiar para o device o arquivo executável para Android, o Apk. Ao abrir o arquivo no tablet ou smart você consegue instalar normalmente. Aconselho instalar um antivírus no aparelho antes de brincar com isso, já que instalar APPs de fontes que não a Play Store pode ser perigoso. 

Enfim, como achei o arquivo, testei e aprovei, deixarei aqui o caminho das pedras para quem precisar fazer o download

A versão atual do Twitter para Android (a terrível) é a 5. Denominada nos sites como versão 5.0.X (sendo o x qualquer outro número). As versões 4.x devem ser boas, mas confesso que não a encontrei. Então, baixei a versão 3.6.0. Que é essa da imagem ao lado. 

Twitter para Android versão antiga 3.6.0
Faça o download do Twitter para Android Vs 3.6.0 clicando aqui!

Se você quiser testar outras versões disponíveis, procure no File Crop, aqui tem uma busca com resultados para voltar à versão antiga: Twitter Android APK 

Dicas importantes:
- Desinstale a versão atual do Twitter para Android do seu smartphone ou tablet antes de instalar o aplicativo;
- Instale um antivirus bom antes de usar qualquer aplicativo, mesmo o que eu indiquei aqui;
- Não me culpem se algo der errado - o meu tablet é um Samsung tab 2 com Android 4.1.2;
- Dizem nos sites de tecnologia que o Twitter é aceito em qualquer Android acima de 2.1, então, teoricamente vai funcionar da mesma forma para qualquer device.



Boa sorte! 

PS: Fica a reclamação para a Google Play Store que nos obriga a usar sempre a versão mais atualizada dos aplicativos, mesmo quando não nos adaptamos, ou quando não gostamos delas. Tá errado!

=)

domingo, dezembro 08, 2013

Compromissos, repetições e ciclos que se encerram

Tenho um compromisso firmado comigo mesma de escrever neste blog pelo menos uma vez por semana. Algum desafio pessoal pra passar o tempo, sem perder a disciplina. Isto porque me lembrei dos ensinamentos de um dos primeiros professores que tive no curso de comunicação. Para “tapar esse buraco” comecei falando de música, o que mais me agrada e toma tempo livre hoje, depois de Twitter, Candy Crush e demais sites de redes sociais. Isso, é claro, sem mencionar que frequentemente faço as demais atividades ouvindo música – o que faço inclusive enquanto trabalho. Assim, os últimos posts ficaram praticamente iguais, Top 10 da semana, As 10+ artistas da semana...


E eu faria isso outra vez. Já havia dado print na tela do Last.FM, já estava conferindo a lista das mais ouvidas, quando parei para pensar no que estava fazendo. Não faz sentido! Principalmente porque não mudou muita coisa. Eu continuo ouvindo The Joy Formidable, The Killers e My ChemicalRomance mais do que qualquer outra coisa. Eventualmente ouço U2, Coldplay, Travis e Bad Religion. Essa semana ouvi Venom – banda do mal e muito louca de boa -, voltei a ouvir The Drums e Radiohead (que por sinal é linda de viver), e também Engenheiros do Hawaii.

Pronto, agora que falei de música, vou falar de um ciclo que se encerra. Há 5 anos entrei para a faculdade de comunicação cheia de expectativas. No segundo semestre de 2013 percebi que já poderia me formar, mas descobri tarde demais, e adiei o terror chamado TCC para 2014/1. A última aula deste semestre foi a última do curso. Nunca mais sentar nas cadeirinhas desconfortáveis da Fabico, vegetar em aulas desagradáveis, nunca mais aprender coisas que os professores nunca ensinaram para apresentar em trabalhos que ninguém se importa. Nunca mais ter contato com profissionais encantadores que justificaram a escolha por Relações Públicas, que fizeram esses 5 anos valerem a pena. Porque, uma coisa é bem verdade: teve muito mestre/aula ruim, mas teve uns poucos que inspiraram demais. Nostalgia pouca é bobagem!

E hoje estou com uma expectativa nova, orientação e TCC, com um desses que fizeram a coisa toda ter algum sentido. O ciclo se encerra com o que teve de melhor, almejando o melhor. A carreira de RP não é fácil “mesmo”, e já sinto isso na pele. A comunicação é algo muito distante daquilo que as empresas buscam (lucro), e é contraditório e curioso o quanto essas coisas estão conectadas no fim das contas. Desafio para o futuro próximo!

Depois disso, resta dizer que o próximo post deve voltar a falar de música. Tem assuntos que quero abordar, a saber: músicas de diferentes bandas e estilos com o mesmo nome, similaridade e intensidade das faixas 10 de álbuns de bandas que eu curto. Algumas felizes, e outras nem tanto, coincidências do universo musical em que me encontro. Isso tudo para aliviar a tensão que se aproxima, e a certeza de que depois de “O poder simbólico” esse blog tende a mudar um pouco o conteúdo e voltar ao normal depois de agosto de 2014!

:)


sábado, novembro 30, 2013

Top 10 da semana, MCR Feelings and the end!

Sem uma regularidade, mas com certa frequência, segue mais um registro da minha semana no Last.FM . As 10+ artistas dessa semana não tem muitas novidades. Fiquei um dia sem ouvir músicas com os players que fazem Scrobbler e "My Chemical Romance" passou de "The Joy Formidable" - uma mentira contada por números e computadores; "Die Ärtzte" está de volta - punk für deutsche lernen - uma grata descoberta, adoro! Quem também voltou foram os "Acústicos & Valvulados", por causa do show no El mapa de todos que relatei no post anterior. E o gótico zombie vampire rock 'n roll de Roky Erickson. Quem não conhece, deveria procurar conhecer, fica a dica.

1             My Chemical Romance
2             The Joy Formidable
3             Travis
3             The Killers
5             Morrissey
6             Die Ärzte
7             Acústicos & Valvulados
8             Brandon Flowers
9
             Roky Erickson & the Aliens
10
           Roky Erickson




As 10 músicas mais tocadas desta semana estão bem mais diversificadas que na semana passada, e mostram melhor os meus vícios. 'Demolition Lovers' não sai da minha playlist! 'Whirring' é mesmo uma formidável boa nova! 'The Rising Tide', do The Killers nunca sai de moda. E a mentira nesta lista está em Helena. Eu não gosto dessa música do My Chemical Romance, MAS ela está numa lista que esqueci rodando uma tarde dessas (acontece muito).


A ordem desta semana ficou mais "realística", gostei mais. Voltei a ouvir (muito) o "I Brought You My Bullets, You Brought Me Your Love" - primeiro e perfeito álbum do MCR. E justamente esta semana Gerard Way mostrou a arte final do final da banda, um disco de hits, no Twitter. Ouvir os álbuns antigos e ver o que está acontecendo na vida de cada um, partindo para trabalhos diferentes, causa uma insatisfação que nem sei expressar. Mas, o que está feito está aí e... o jeito é ouvir e ouvir até quem sabe um dia cansar.

O clima de final é tamanho que nem vou postar vídeo hoje, segue o tweet que causou reflexão (drama!)




E se você chegou aqui querendo saber que raios significa/meaning of "ordem", desculpe-me. Falo sobre música na maior parte do tempo, devaneios sem sentido e sem público. Mas expliquei o que quer dizer ordem aqui, bom proveito!

End.  :)

quarta-feira, novembro 27, 2013

El Mapa de Todos, Acústicos&Valvulados e músicas para dançar

Acontece em Porto Alegre esta semana a quarta edição do El Mapa de Todos. Festival(?) de música que tem o objetivo de integrar bandas da América Latina. Se entendi bem, é isso mesmo. Na abertura do evento, que acontece nos dias 26, 27 e 28 de novembro no bar Opinião, tocou a minha banda  brasileira favorita: os Acústicos & Valvulados

Chegamos em cima da hora e perdi o início do show, mas, cheguei há tempo pra ouvir clássicos, como "Suspenso no espaço" e novidades, a música nova cujo nome já esqueci - mas é muito boa - puro Rock 'n Roll. Fazia anos que não conseguia assistir a um show deles. Da última vez em Porto Alegre eles tocaram Stones. Foi legal, mas não era Acústicos. No fim, dançar ao som de "Remédio", "Até a hora de parar", "O truque já aconteceu" foi, como sempre, sensacional.

Enquanto ouvia essas músicas fui me lembrando de quantos anos se passaram desde o primeiro contato com a banda. Lembro-me do primeiro show deles que assisti, dos CDs comprados logo que lançados e etc. Lembrei das críticas ou da incredulidade das pessoas quando eu dizia que curtia a banda. Comentários do tipo "aaah, banda bobinha, aquele cara abobado". Mas a verdade é que o som deles é pra dançar, descompromissado. E cumpre bem esse papel. Ao vivo então, a energia é fantástica. Até nas baladas a gente se diverte. Ouvir ao vivo "A milésima canção de amor" e gostar (só curto ela ao vivo), e "Fim de tarde com você" Aaah, foi bom demais!

Fora isso, qualidade sonora – o que é para poucos, ainda mais no Opinião! Moica arrasou na guitarra, como sempre, Luciano Leães - essa mudança de teclado pra piano foi uma das mais gratas desde o início da banda. Diego Lopes e Daniel Mossmann, os "novos" (já velhos), mas, sempre brilhantes. E os "véios" Malanotti e PJames - tocando o terror!

Essa terça-feira foi marcada pelo meu último dia de aula na faculdade (ever!) e comemorar/celebrar ao som da minha banda favorita, junto com o meu amor (^^), foi incrível. Mas não foi só isso. A noite ainda teve "Max Capote" (uruguaio locão) e Comunidade Nin-Jitsu - aquela que é ruim, mas é boa demais ao vivo. Aliás, só esses caras pra me fazer ouvir algo tão próximo do funk. O parabéns da noite vai pro Eric, guitarrista convidado da Comunidade, (um guri de o quê 16 anos?) toca muito, respeitei!

Agora é torcer pra que o próximo show dos Acústicos & Valvulados em Porto Alegre seja breve e mais longo. Porque, devido à característica de festival, o show foi curto e queria ter ouvido muito mais canções. Fica pra próxima!


:)

quinta-feira, novembro 21, 2013

Assim estão as minhas 10+ Artistas dessa semana!

Nas 10+ artistas dessa semana, as novidades ficam por conta de "The Joy Formidable"; conforme descrito no post anterior, uma formidável descoberta; e a volta de U2. Curiosidade da semana é ver Brandon Flowers, Big Talk e The Killers entre os 10+, considerando que são "tudo farinha do mesmo saco", figurinhas de um mesmo álbum, ou nomes diferentes para os mesmos da banda, mas com estilos bastante diferentes - exceto pelo disco solo do Brandon Flowers que é muito parecido com The Killers.



1             The Killers
2             Travis
3             The Joy Formidable
4             My Chemical Romance
5             Coldplay
5             Brandon Flowers
7             Radiohead
7             The Smashing Pumpkins
9             U2
10           Big Talk




As 10 músicas mais tocadas da semana não mostram bem os meus vícios. Isso porque tenho usado, na maior parte do tempo, o Simple Last.fm Scrobbler para Android. Ele não conta o número de vezes que uma música é reproduzida se colocada em "looping" infinito; e não tenho feito muito isso "fora de casa". Mas, não dá para negar os números: "Why don't you find out for yourself" é mesmo uma música adorável e eu a ouço muito, tanto com The Killers, quanto com Morrissey.

1             The Killers – Why don't you find out for yourself (cover)
2             The Killers – Leave theBourbon on the Shelf
3             The Joy Formidable – Cradle
3             The Killers – The RisingTide
5             Travis – Mother
5             The Killers – Change YourMind
5             The Killers – GlamorousIndie Rock and Roll
5             The Joy Formidable – TheGreatest Light Is the Greatest Shade
5             Travis – New Shoes
5             The Joy Formidable – TheLeopard and the Lung

O número indica a ordem por número de execuções. Note que as últimas seis empataram no 5º lugar. Isso porque tenho ouvido álbuns ou bandas em looping. Reflete os artistas mais tocados, mas não destaca "My Chemical Romance – Demolition Lovers", "The Killers – Change Your Mind" e "My Chemical Romance – Vampire Money", que são as TOP3 de todos os tempos.

Aliás MCR quase nem aparece na lista, isto porque estava sem algumas músicas pra ouvir no trabalho, o que já foi resolvido. Os números da próxima semana certamente serão bem diferentes.

Em homenagem, uma mensagem muito boa!



E se você chegou aqui querendo saber que raios significa/meaning of "ordem", desculpe-me. Falo sobre música na maior parte do tempo, devaneios sem sentido e sem público. Mas expliquei o que querdizer ordem aqui, bom proveito!

End.  :)

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...