quinta-feira, janeiro 12, 2017

Resenha: Doctor Who – Mortalha da Lamentação de Tommy Donbavand

Essa foi a segunda leitura que fiz esse ano. Confesso que a expectativa estava baixa, por ser o 11º doutor (que não é o meu preferido) e por ter a Clara (pior companion da vida). E foi bom não estar esperando muito dessa obra, porque de fato ela não é grandes coisas.



O texto é fraco, poucos detalhes, os personagens não são muito interessantes e nem mesmo o Doutor está bem caracterizado. São poucos os momentos em que o autor nos faz enxergar o Doutor, ou a Clara, aos quais estamos habituados na série de TV. Os diálogos são meio pobres, inclusive, e os argumentos bem fracos. Mas, ele resgata bem diversos elementos da série, inclusive da Clássica (a flauta do 2º Doutor aparece na estória, essa foi uma surpresa e tanto). E as trapalhadas tão comuns no Doutor  vivido pelo Matt Smith aparecem em alguns momentos e nessas horas o livro até que vale a pena.

Vale a pena ressaltar que li esse livro depois de um do Douglas Adams, que é simplesmente imbatível! Então hoje, meses depois de ter começado esse post, confesso que fui um pouco rude ao descreve-lo. Mas, estava escrevendo no calor da hora e essa impressão, no fim, é a que vale, já que a história toda estava mais fresca na memória. No fim, pretendo evitar esse autor, caso apareça algum livro dele na minha frente no futuro.

Depois dele, teve mais livro de Doctor Who, mas no próximo post vou escrever sobre o livro mais recente, que fechou 2016. ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...